Marcas cruelty free: porque você deveria se preocupar com o que consome

O consumo está presente a todo instante no dia a dia da população. Felizmente, uma parcela da população está consciente das consequências negativas do consumo desenfreado e irresponsável, adotando ações de consumo sustentável como o uso de marcas cruelty free.

Com uma produção em equilíbrio com o meio ambiente, com os animais e com o ser humano, o movimento cruelty free torna o consumo mais responsável. Mas você sabe o que é ser cruelty free? Saiba mais sobre o assunto.

marcas cruelty free
Marcas cruelty free Brasil e mundo não testam seus produtos em animais como coelhos e ratos. | Foto: Freepik.

O que são marcas Cruelty Free?

Cruelty free é o termo em inglês para a expressão “livre de crueldade”. Assim, marcas cruelty free são aquelas que não utilizam qualquer tipo de testes que envolvam animais, incluindo coelhos, ratos, porquinhos da índia, porcos, ovelhas, cachorros e macacos.

A indústria tradicional, principalmente de cosméticos, de produtos de limpeza e de higiene, utiliza esses animais, que são geneticamente semelhantes aos seres humanos, em testes que verificam a eficácia e a segurança dos produtos. Os bichos sofrem queimaduras, mutilações, envenenamentos e intoxicações por gases, e muitas vezes acabam morrendo no final do processo.

As marcas cruelty free surgem no mercado como uma alternativa sustentável para todo esse maltrato animal. Essa consciência começou a tomar força na década de 70, e hoje existe um mercado e um público consumidor muito forte de produtos cruelty free. Um levantamento feito pela Semrush, por exemplo, aponta que a busca por marcas livres de crueldade animal subiu 55.6% no Brasil em 2020.

É importante ressaltar que para o produto ser cruelty free marcas devem garantir que todo o processo de fabricação tem que ser livre de crueldade animal. Isso inclui todos os fornecedores de ingredientes e insumos.

Qual a diferença entre marcas veganas e Cruelty Free?

Tanto as marcas veganas quanto as cruelty free se encaixam como empresas conscientes e que promovem um consumo responsável. Porém, existem algumas diferenças entre elas. Como você já viu, uma marca cruelty free é aquela que não faz teste em animais em toda a sua cadeia de produção.

Já uma marca vegana tem como essência o fim de qualquer tipo de exploração animal, não utilizando qualquer tipo de produto de origem animal. Isso inclui alimentos, vestuário, produtos de limpeza, cosméticos, entre outros. Leite, mel e cera de abelha, por exemplo, estão excluídos de toda e qualquer etapa de fabricação em uma marca vegana.

Como ter certeza que um produto é Cruelty Free?

Apesar de ter um mercado muito forte e crescente, a legislação relacionada aos produtos cruelty free ainda é pouco eficaz. Além disso, cada país possui suas próprias leis relacionadas às marcas cruelty free.

Nos Estados Unidos, o Food and Drugs Administration (FDA) não fiscaliza a aplicação do termo cruelty free. Na União Europeia e na Índia é proibida a testagem de cosméticos em animais ou a venda de produtos testados em outros lugares.

Já em relação a marcas cruelty free Brasil, a legislação nacional exige que testes de cosméticos sejam feitos em animais. Por outro lado, os estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Paraná, Pará, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Pernambuco proibiram a testagem de animais em seus territórios.

Essas diferenças entre a legislação e a prática, além da falta de padronização regional e internacional, podem causar confusão no consumidor que busca produtos cruelty free. Por isso, o mais indicado é ficar atento aos indicadores e certificações, que veremos a seguir.

O selo Cruelty Free

Atualmente, para uma melhor fiscalização da aplicação do termo cruelty free em marcas e produtos, existem diversas entidades certificadoras que distribuem selos específicos. Entre eles, está o selo cruelty free, característico por ter a imagem de um coelho.

Se você comprar um produto com esse selo cruelty free, você estará assegurado de que toda a cadeia de produção dessa mercadoria não utilizou nenhum tipo de teste ou atividade em animais.

Quais são os principais selos Cruelty Free?

Há diversas variações do selo cruelty free. Veja quais são as principais e o que significam:

Choose Cruelty Free

Esse selo é proveniente da Austrália. Então, se você comprar um produto certificado com o Choose Cruelty Free, saiba que o fabricante australiano não testou o produto ou seus componentes em animais.

Leaping Bunny

O Leaping Bunny é o selo mais conhecido e tradicional dentro do mercado cruelty free. Com a famosa imagem do coelho saltitante, ele foi criado em parceria com a organização Cruelty Free International.

PEA

PEA é a sigla da ONG brasileira Projeto Esperança Animal. Além de disponibilizar o selo para marcas nacionais que não usam cobaias animais, a PEA também faz uma listagem de marcas livres de crueldade animal, disponível na internet para os consumidores checarem quando quiserem.

PETA Approved

Esse selo internacional é dado pela PETA, a ONG People for the Ethical Treatment of Animals, traduzida como Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais. Assim como os selos anteriores, ele destaca marcas e produtos que não realizam testes em animais. 

Qual a importância das marcas cruelty free?

A principal importância das marcas cruelty free está relacionada aos animais. Graças a elas, os pequenos animais deixam de ser usados como cobaias e têm uma vida saudável, humanizada, sem exploração e sem sacrifícios.

Além disso, a propagação da consciência cruelty free traz um grande impacto ético em toda a sociedade. Quanto maior o crescimento e a popularização de marcas cruelty free, mais pessoas aderem a essa iniciativa sustentável, aumentando ainda mais o impacto positivo na vida dos animais.

Quais marcas já são Cruelty Free?

O mercado cruelty free está se expandindo e cada vez surgem mais cruelty free marcas conscientes de suas ações e de suas responsabilidades éticas. Porém, há também grandes marcas tradicionais que deixaram de fazer teste em animais recentemente.

Entre as marcas cruelty free certificadas estão O Boticário, Granado, Phebo, Aesop, Natura, The Body Shop, Biossense, Weleda, Marc Jacobs, B.O.B, Eudora, Quem Disse Berenice?, Simple Organic, Beauty Box, Vult, Garnier, Australian Gold, Dove, Ruby Rose e Sallve.

Entenda como são testados os produtos das marcas Cruelty Free

Com o avanço da tecnologia e das inovações, existem métodos mais modernos, humanos e eficazes de testagem de produtos e insumos. Entre eles estão o teste in vitro, que acontece em tubos de ensaio com células cultivadas em laboratório, e o teste com voluntários humanos.

Outros tipos de testes que necessitam de uma maior tecnologia também podem ser realizados. Há a produção de tecidos humanos, como pele, olhos e gengiva, a partir de tecnologia 3D, e o uso de modelos corporais computadorizados.

De toda forma, todas essas alternativas podem ser usadas por marcas cruelty free que querem mudar o cenário de extrema exploração animal. E se você quer consumir produtos que apoiem essa causa, você não pode deixar de conferir o Slow Beauty.

O Slow Beauty é um portal com uma curadoria especializada em produtos e marcas que tenham responsabilidade social e ambiental. Nele, você encontra produtos para corpo, cabelo, rosto e muito mais. São diversas marcas veganas e marcas cruelty free em um só lugar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

compartilhe nas redes sociais!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn